Como organizar o caixa da empresa?

Um caixa com um bom fluxo de dinheiro não significa tranquilidade na administração financeira. Organização e controle são indispensáveis para aquele administrador que pensa que tem dinheiro, mas na verdade só tem dívidas.

Existe um segredo que todo empresário aprende na prática e, muitas vezes, depois de muitas experiências amargas: um fluxo de caixa com informações precisas é essencial para a tomada de decisões.
De nada adianta fazer projeções de lucros fantásticas para o futuro, se o presente da empresa mostra um caixa desorganizado e sem liquidez para pagar os fornecedores.

Por outro lado, com informações completas sobre a situação do caixa, é possível tomar decisões acertadas quando se precisa negociar prazos com fornecedores, reinvestir o lucro ou mesmo pedir empréstimo ao banco.

Por essa razão, o primeiro cuidado de quem deseja o sucesso financeiro de seus negócios é registrar, com rigor, vendas e pagamentos, todos pela data em que o dinheiro entra ou sai da conta bancária.

Não fazer isso, aumenta o risco de ter de buscar, nos bancos, dinheiro rápido e caro, para cobrir a falta de caixa, por exemplo. Seguidos erros como este, somam ao final de um período saídas elevadas, fazendo com que muitos negócios encerrem suas atividades antes mesmo de completar um ano.

Já a empresa bem organizada, mantém todos os lançamentos financeiros registrados, por menores que eles sejam. Afinal, despesas pequenas, feitas diariamente, podem ter uma soma considerável, no final do mês ou do ano.

Muitas vezes, a negligência com um item pode causar uma surpresa desagradável no final de um período. A adoção de planos de contas e centros de custos na administração da empresa pode ajudar e muito a ter controle sobre o caixa, permitindo ter uma visão 360 graus do negócio e sabendo exatamente onde cortar custos e empreender melhorias.