Como uma empresa deve entender a qualidade?

Qualidade todas as empresas dizem que têm. Resta saber se o conceito de qualidade determinado por elas está alinhado ao que os seus clientes desejam e seus funcionários acreditam. Sai na frente a empresa que entende que qualidade não se resume a um produto bem feito.

Já foi o tempo em que ter qualidade era sinônimo de sofisticação. Com o mercado cada vez mais competitivo, a qualidade tornou-se item obrigatório para as empresas.

Mas como não se perder em meio a tantas exigências? De um lado o consumidor, ativo na cobrança por produtos que somem custo e benefícios. Do outro, o próprio mercado, que exige da empresa o esforço para acompanhar sua constante evolução e assim manter vendas crescentes.

Na briga pela preferência do consumidor, ganha quem fabrica com qualidade pensando em todas as etapas do processo. Uma conquista que reúne várias doses de motivação para a equipe, um padrão de qualidade a ser seguido, indicadores para mensurar como está o processo e um bom líder para coordenar tudo isso.

Receita difícil?
Segundo Rafael Barreto, especialista no assunto, o segredo é desmistificar.
Para o consultor, qualidade não significa mais gastos, aumento de trabalho ou dor de cabeça. Pelo contrário. Padronizar o produto ou serviço em prol de melhorias é pensar em mais lucro com menos custos. A recompensa, caso a empresa aceite o desafio, é que a qualidade pode deixar de ser uma obrigação e passa a ser um diferencial bem lucrativo.